Sunday, July 9, 2017

Os dias demoram a passar quando se enchem de constantes flashs teus.
São dores.
São histórias que não são minhas.
Tu
Ela
Param o meu tempo, para fazer-me chorar do que já não é meu.
Escolhem, combinam momentos.
Deixas-me aqui, a sonhar do tempo que perdi contigo.
Vais sempre para todo o lado, vejo-te, com ela.
Sempre com ela.
E eu só...
A arrancar a minha alma com as unhas porque ela está morta.
De dor... Do teu amor. De amar-te profundamente.
E só. Muito só.
Quero voltar a morrer.
Senti que morri.
Estou morta.
Mas quero voltar a morrer. Realmente.
O amor odeia-me. E só morrer pode deixar o amor escapar.
Não quero amar-te. Quero só amar-te.
Se soubesse... Amar-te-ia, só amar. Amar... Amar.
Se a morte soubesse de mim, só podia saber de amor. E matava-me em amor
Porque a coragem de sentir deixou-me com o peito nu e tu vês
Vês tudo. Porque sou transparente da minha dor, das minhas vontades e desejos.
Quais desejos que não vivem em ti, não podem viver.
Deixaste as palavras dos outros ecoarem na tua cabeça
Ainda ouves que não, ainda dizes que não.
Vais sempre dizer não.
Eu vou sempre ouvir-te dizer não.
Eu vou sempre morrer quando sentir o não.
Mas vou sempre amar-te, como em Agosto, Setembro, Outubro, Novembro, Dezembro, Janeiro, Fevereiro, Março, Abril.... E sempre em Maio, Junho, Julho... Até voltar a ser Agosto.
Agosto, meu amor, lembro-me tão bem.
Colocava fim na minha vida para voltar a viver estes meses novamente, se apenas vivesse mais uma vez.
Só porque o futuro assusta.
O futuro tira-me o sonho.
Tira-me a felicidade.
Tira-me a vida a cada dia que passa.
E eu vou desaparecer.
Vou...
Eu sei que vou.

Saturday, July 8, 2017


O tempo. O tempo passa por nós e sabe cada vez mais a amor. É um vento de emoções, um coração a sofrer, memórias dolorosas e o que sobrou de nós? Sobrou tanto, mas tanto, que daria a vida para fazer-te amar. 
Não há nada que eu possa dizer para mostrar que o amor é uma força da natureza e que dava a volta ao mundo para conhecer-te novamente. Os meus olhos não escondem o fascínio da tua beleza, ficam bêbados de penetrar na tua alma, não perdem as vontades de aproximarem-se da tua pele. Quem me dera que fossemos funcionais, que fossemos felizes. Quem me dera que por saber que és a mulher da minha vida, fosse possível seres a mulher da minha vida. 

Quero fazer coisas contigo. Quero conhecer museus, quero ouvir os melhores concertos da minha vida, quero conhecer-te ainda mais, quero rir-me contigo. Quero saber que o mundo não gira à nossa volta, mas nós giramos à volta do mundo sem medo de nos perdermos. O amor, meu amor, é todo nosso. E quem se atreva a dizer que não é possível, deixa-me só desistir das suas palavras. 
Hoje, só hoje não funcionamos. Mas não deixemos o amor desaparecer, não deixemos que haja mais uma. Haja beijos drogados, histórias embriagadas, momentos de prazer. Haja momentos de distância, os amigos servem para alguma coisa. Mas haja uma hora em que sei que vou encontrar-te e dormir ao teu lado. Esquecer-me que existe mais mundo lá fora. Em que a luz do dia a entrar no quarto não custa tanto, porque há um novo dia em saber que me pertences de alguma forma. Não és minha, não sou tua. Mas somos partes uma da outra. Existem amores para sempre. Existem paixões que perduram. Tenho tanta a certeza que tu és... A. Pessoa. Para mim... És. E nunca vou amar-te menos, nunca vou esquecer-te, nunca vou encontrar outra pessoa até voltar a ter-te nos meus braços. 
Amo-te. Amo-te e vou sempre amar-te. Mesmo que sejamos assim, perdidas em nós. Deixa o tempo passar... Deixa que o destino nos junte. 


blogger template by lovebird